Microsoft e Yahoo fecham acordo para buscas online

A Microsoft e o Yahoo assinaram um acordo em publicidade online nesta quarta-feira (29/7). O anúncio, feito nos Estados Unidos, aponta que o mecanismo de busca Bing irá fazer parte do Yahoo, enquanto este venderá serviços de anúncios nos buscadores de ambas as empresas.

O acordo levou cerca de um ano e meio até ser concluído, e começou com uma oferta não solicitada da desenvolvedora norte-americana de softwares Microsoft para comprar a empresa de internet Yahoo em fevereiro de 2008 por 44,6 bilhões de dólares.

O jornal The Wall Street Journal aponta que a parceria é de dez anos, e o acordo deve ser finalizado em 2020. A ideia é aumentar o poder de busca das empresas, que se unem contra o gigante rival Google, líder no mercado de publicidade online com 65% de participação nas buscas online dos Estados Unidos em junho, segundo dados da empresa de análise de internet comScore.

“Tradicionalmente tem havido bastante concorrência online e nossa experiência é que a competição traz coisas ótimas aos usuários. Estamos interessados em saber mais sobre o acordo” comentou o Google, em um comunicado por e-mail.

Pelos termos do acordo, a Microsoft terá direito a um licenciamento exclusivo das principais tecnologias de buscas do Yahoo, que serão integradas ao Bing. O buscador lançado em junho pela Microsoft será o algoritmo exclusivo de buscas e a plataforma de links patrocinados para sites do Yahoo, mas a empresa de internet continua a usar sua tecnologia e seus dados em outras áreas de negócios, especialmente em anúncios como banners. Na prática, cada companhia mantém sua própria área de publicidade online tradicional e as forças de vendas.

As empresas irão manter equipes de venda e negócios de anúncios separados. A Microsoft pagará o Yahoo por um acordo de compartilhamento de receita do tráfego gerado na sua rede de sites próprios e afiliados. A empresa pagará ao Yahoo, inicialmente, 88% da receita de venda gerada nos sites do Yahoo – e também os operados por ele – durante os primeiros cinco anos do acordo.

Segundo as empresas, as ações e forças de suas equipes voltadas aos buscadores irão acelerar inovações e torná-las mais competitivas no mercado de buscas.

Os grandes clientes, considerados premium, serão atendidos diretamente pela força de vendas do Yahoo. Já os pequenos e médios anunciantes, que atendem pelo segmento de ‘self-service’, poderão administrar suas campanhas pela plataforma AdCenter, da Microsoft.

A Microsoft informou que ainda vai garantir a receita do Yahoo em buscas em cada país onde a empresa de internet atua, pelos primeiros 18 meses do acordo, após a implantação inicial da parceria. No Brasil, por exemplo, será criada uma área de venda de links patrocinados pela Microsoft Brasil.

Após a implantação completa do acordo, esperada para os próximos dois anos, o Yahoo prevê que a aliança gere uma receita de 500 milhões de dólares em lucro operacional e uma economia de 200 milhões de dólares. A empresa também prevê gerar um adicional de 275 milhões de dólares em fluxo de caixa operacional.

As ações do Yahoo estão em queda de 10,8% nesta quarta-feira. Já o valor dos papéis da Microsoft está estável, com uma ligeira queda de 0,51%.

Fonte: Elizabeth Montalbano, do IDG News Service

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s